O SENTIDO DA ESPIRAL NO LABIRINTO DE PAISAGENS CAMBIANTES INDAGA A ALMA CRIATIVA NO ESPAÇO COLETIVO

NÚCLEO DE ESTUDOS DA PAISAGEM - FAU USP
aprender com a cidade, aprender na cidade
retornar




site do projeto

o ideário do projeto (pdf)

proposta inicial da disciplina (pdf)

AB'SABER, Aziz. Refletindo sobre questões ambientais: ecologia, psicologia e outras ciências. São Paulo, Psicol. USP vol.16 no.1-2 São Paulo 2005. Disponível em http://www.scielo.br/pdf/pusp/v16n1-2/24639.pdf acesso em 01/10/2007
paisagem                ensino                pesquisa                arte
        espiral da sensibilidade e do conhecimento 

por um conhecimento livre e sensível, por um mundo livre e em paz


PROJETO PEDRA GRANDE, ATIBAIA
Professor Euler Sandeville Jr. (FAU USP, PROCAM USP)
Professor Sergio Tadeu Meirelles (IB USP)


O projeto Pedra Grande (2007) mobilizou alunos de pós-graduação e parceiros externos, em colaboração com duas outras unidades da universidade. Ministrada por meio do Programa de Pós-Graduação em Ciência Ambiental, resultou em intensa mobilização social local e contribuiu para uma série de ações do Ministério Público e da Prefeitura de Atibaia, inclusive colaborando para sua inclusão como Monumento Natural. O projeto foi concebido aproveitando o conhecimento excepcional que o professor Sergio Tadeu (IB USP) tem do ecossistema da Pedra Grande, local onde desenvolvi observações de ordem sensível, poética, criativa e cognitiva também por muitos anos. O valor paisagístico e ecológico, com endemismos e uma intensa e inadequada forma de apropriação, levando à extinção de espécies e ao comprometimento da fisionomia local, justificava uma ação mais consistente. Até 2008 ainda acompanhamos parcialmente os desdobramentos dessas ações, cujos resultados acabaram por ser muito expressivos, inclusive com a criação de novos instrumentos de proteção locais em sua transformação em Monumento Natural, bem como sua inclusão em outros dispositivos estaduais.


Para essa estratégia foram abertas vagas para alunos especiais ligados aos movimentos de preservação local, e realizados uma série de contatos viabilizando a permanência da equipe da disciplina em imersão na área de estudo, bem como a articulação com autoridades e lideranças locais. Resultaram em uma série de reuniões e em uma primeira Plenária Pública, mas também em ações e enfrentamentos, inclusive hostilidades sofridas pela equipe local e da universidade, mas que foram se diluindo, na medida em que os procedimentos adotados e a construção coletiva em processo foram se impondo criativamente. A disciplina foi acompanhada por uma optativa de pós-graduação, com imersão no campo voltada para o estudo da vegetação nativa e para o desenvolvimento de linguagem projetual, aproveitando a infraestrutura criada pela disciplina de pós-graduação. Foram parceiros: Ecopousada Pedra Grande, Prefeitura Municipal de Atibaia, Ministério Público, Laboratório Ecofisiologia das Comunidades Vegetais, IB USP , ONG Simbiose, COMTUR e COMDEMA. Na ocasião de sua realização o LABCIDADE denominava-se ainda LAB ESPAÇO (Laboratório Espaço Público e Direito à Cidade).

Algumas atividades que foram realizadas:

I. IMERSÃO NO CAMPO
Inicialmente, uma série de atividades em imersão com os alunos e professores da disciplina, em que ficamos hospedados na Ecopousada Pedra grande, desenvolvendo trabalhos de levantamento na Pedra Grande, trilhas, exercícios de observação e sensibilização, exercícios de interpretação de ecofisiologia e da estrutura da vegetação, aulas de apoio sobre ecologia e planejamento estratégico. Prevíamos a participação também da Professora Sueli Furlan, da Geografia, mas dificuldades de última hora impediram sua participação. A disciplina reservou vagas a ativistas locais, favorecendo assim a articulação com redes locais, formação ou capacitação de lideranças, contato da Universidade com as contradições, anseios e lutas locais. Participaram como alunos regulares e especiais: Biólogo - Olidan Pocius, Geógrafa - Clébia Carvalho, Biólogo - Davi Roncoletta, Comunicação Social - Erica Goto, Geógrafo - Jonathan Américo, Geógrafa - Kelly Cristina Melo, Biólogo - Marcelo Oliveira, Hotelaria - Michael Milz, Direito - Ricardo Arantes, Bióloga - Roberta Thomaz, Guia ecológico - Sérgio Gregorini (abandonou o projeto em um momento intermediário), Gestor Ambiental - Thiago Uehara, Hotelaria - Vinícius Gaburro. Também acompanhou os trabalhos Antônio Castilho, no momento sem formação universitária, mas profundamente empenhado nos esforços de conservação da Pedra Grande.


veja algumas imagens da imersão(abre em nova página)



veja algumas imagens da Pedra e de alguns impactos(abre em nova página)




II. REUNIÕES PREPARATÓRIAS
Foram feitas reuniões preparatórias com convidados, apresentando resultados parciais e indicando a necessidade de uma discussão mais ampla na cidade. Tinham o objetivo de construção de parceiros visando colocar a discussão da Pedra grande em fóruns públicos mais amplos, diante da objeção de alguns setores e proprietários que chegavam a antagonismos mais acirrados e diante de grupos, proprietários e instituições favoráveis à sua conservação. Um exemplo foi reunião realizada na Eco Pousada Pedra Grande, Atibaia, 22 de agosto de 2007, Início às 20h40min, da qual participaram além de professores e alunos: Fernando Protta - planejamento estratégico da prefeitura, Patrícia - colégio populus - esposa do Fernando, Connie - fará parte da ONG do Sidnei - especialista em comunicação, Rosangela - pedagoga, voluntária na Associação de Amigos da Criança, Sid Granado - DAEE, responsável escritório Regional de Atibaia, especialista em Direito Ambiental, Fernando Mammed - representa o turismo, tem um camping e pousada, Bruno, turismólogo e empresário, presidente do Atibaia Conventions e visitors bureau, Elisabete - Rendeira, participa do CONDEMA, Paulo - Prefeitura de Bom Jesus, Secretaria de Agricultura de Bom Jesus dos Perdões, Moriti- jornalista - jornal da cidade de Atibaia, Camila - jornalista e professora, Fernando - trilhas e caminhadas trabalha na pousada, já foi presidente do CONDEMA, Carlos Aquino - Cacá - Agrônomo, Diretor do Dep. Meio Ambiente da Prefeitura, Fucks, Ecoturismo, Daniela, trabalha com meio ambiente com S; Gregorini e Sidnei.

III. FÓRUM DA PAISAGEM
A partir de determinado momento, em que se acirravam as objeções à nossa defesa desse patrimônio "natural e cultural", e se alargavam também as redes que íamos estabelecendo, optamos por fazer gestões junto aos setores públicos no sentido de realizar um grande debate público sobre a necessidade de conservação da Pedra Grande, que denominamos Pedra Grande Com Vida, Fórum da Paisagem: TOMBAMENTO E GESTÃO: PEDRA GRANDE, ATIBAIA. POR UM PLANO DE GESTÃO RESPONSÁVEL DA SERRA DO ITAPETINGA. Ocorrreu dia 04 de outubro, 19:30, Cine Itá, Atibaia, Pça Claudino Alves, nº 51, Centro (atrás da igreja matriz), e tivemos como principais parceiros em sua realização o COMTUR Atibaia e o COMDEMA Atibaia, dos quais havia participantes integrados á disciplina.

Em decorrência desses trabalhos uma série de outras ações se desencadearam, com ampla repercursão na imprensa, parceria com o Ministério Público e com a Prefeitura, gestões junto aos órgãos estaduais de conservação e fiscalização, como o CONDEPHAAT e a Secretaria de meio Ambiente, além de outras instâncias públicas e políticas. Temos alguns registros desses acontecimentos:

Denúncia de intimidação de aluna da Universidade de São Paulo e de degradação ambiental na Pedra Grande, dezembro de 2007, Prof. Dr. Euler Sandeville Jr. e Prof. Dr. Sergio Tadeu Meirelles

Relatório e Impactos encaminhado ao Ministério Público, setembro 2007, Prof. Dr. Euler Sandeville Jr

Relatório Fotográfico Descritivo de Ameaças Ambientais na Serra do Itapetinga, setembro 2007, ONG Simbiose

Informativo sobre os recentes Sinistros Florestais ocorridos na Serra do Itapetinga/ Atibaia - SP , setembro 2007, ONG Simbiose

Relatório de Monitoramento Decorrente do Passeio de Primeiro de Maio à Serra do Itapetinga (Pedra Grande), julho 2007, ONG Simbiose

Decreto 5379 de 19 de outubro de 2007 declara de Utilidade Pública para fins ambientais, eccológicos e históricos toda área do entorno do Maciço Pedra Grande localizada na Serra do Itapetinga


Legislação específica de Proteção da Pedra Grande até 2007
Resolução n° 14 de 06/07/1983 do CONDEPHAAT que determina o tombamento da Serra da Itapetinga.
Lei Municipal nº 1.726 de 03/11/1980 regulamentada pelo Decreto nº 1.766 de 10/08/1981, que declarada a Serra do Itapetinga zona de preservação ecológica;
Lei Municipal nº 2.293 de 08/09/1988 - Cria o Parque Municipal do Itapetinga -área de 200 ha inserida na Serra.
Plano diretor do município de Atibaia: criação de uma Área de Proteção Ambiental na área localizada na Serra do Itapetinga acima da cota dos 900m.



aprender com a cidade, aprender na cidade

NÚCLEO DE ESTUDOS DA PAISAGEM - FAU USP