O SENTIDO DA ESPIRAL NO LABIRINTO DE PAISAGENS CAMBIANTES INDAGA A ALMA CRIATIVA NO ESPAÇO COLETIVO

NÚCLEO DE ESTUDOS DA PAISAGEM - FAU USP
aprender com a cidade, aprender na cidade
retornar
paisagem                ensino                pesquisa                arte
        espiral da sensibilidade e do conhecimento 

por um conhecimento livre e sensível, por um mundo livre e em paz


POR UMA UNIVERSIDADE LIVRE E COLABORATIVA
tema em curso:
POTENCIALIDADE E GESTÃO PARTICIPATIVA DA PAISAGEM


PROGRAMAÇÃO PARA O SEGUNDO SEMESTRE DE 2013:
início 10/08/2013, 9:00 - 13:00, no CEU PERUS
ATENÇÃO: VERIFIQUE SEMPRE O LOCAL E HORÁRIO DAS ATIVIDADES (esses conteúdos são atualizados durante o projeto)

Esse projeto envolve em 2013 (com previsão de continuar em 2014) disciplinas de graduação, de pós-graduação e uma oficina da cidade com o mesmo tema. Dessa forma, podem participar desde pesquisadores de pós-graduação, técnicos do serviço público e da rede de ensino local, estudantes de graduação e moradores independente de qualquer grau de formação escolar.



A proposta de uma UNIVERSIDADE LIVRE E COLABORATIVA é um projeto definido em processo, a partir da qual o Núcleo de Estudos da Paisagem do LABCIDADE pauta uma parte relevante de suas pesquisas e projetos didáticos e que tem encontrado parceiros importantes em vários momentos na cidade. Vem se solidificando desde 2011 com as parcerias na região de Perus, tendo como referência territorial além dos distritos de Anhanguera e Perus, a região definida a partir dos Parques do Juqueri, Jaraguá e Anhanguera. Essa era uma proposta que havia na criação do Núcleo de estudos da Paisagem em 2003, e que veio a se mostrar convergente com projetos já existentes nessa região, sobretudo a partir dos parceiros em Perus.

Desde 2011 os trabalhos são organizados conjuntamente com o Projeto Coruja e com membros da Comunidade Cultural Quilombaque configurando um projeto comum, e já possibilitou cooperação com dezena de iniciativas e coletivos juvenis e culturais de Perus e Região articulados na REDE VIVA PERIFERIA VIVA (da qual participamos da fundação através da Espiral) e outros importantes grupos locais. Com todos esses parceiros há uma grande afinidade de princípios. O encontro com esses grupos está permitindo surgir um novo projeto colaborativo e autônomo, que dá o devido alcance e complexidade ao desenho da UNIVERSIDADE LIVRE E COLABORATIVA.

No entanto, diversas foram as experimentações didáticas anteriores (realizadas pelo grupo) sob essa perspectiva. Já se desenvolveram ações através de disciplinas em Atibaia (2007), Heliópolis (2009), Brasilândia (2010) e Perus (2012 e 2013) além de pesquisas de iniciação a doutorado em Brasilândia, Heliópolis, Jardim Julieta, Perus e na área de mananciais na zona sul. O material referente a esses projetos pode ser visitado em várias seções deste portal, em especial a partir de sua primeira página na seção Núcleo de Estudos da Paisagem. Da mesma forma, a construção da parceria com professores e agentes culturais em Perus, nos mostrou uma luta que remonta aos Queixadas e vem sendo desenvolvida sobretudo desde 2002 por diversos agentes políticos e culturais locais, que nos tem permitido nesse diálogo um conjunto de convergências.

Assim, o que se vê desse projeto a partir de 2011 é um trabalho conjunto do NEP com esses parceiros em Perus e região, no qual os projetos são construídos coletivamente, procurando um reconhecimento, enriquecimento e transformação dos saberes de todos nós. A prática não reconhece nenhuma legitimidade de hierarquia entre os saberes institucionalizados no sistema educativo atual, ao contrário, reconhece que o aprendizado de parte a parte é horizontal e criativo e aponta para imensas possibilidades de contribuir dialogicamente para uma transformação do real em que atuamos, vivemos e partilhamos.



Os nossos princípios, baseados na Espiral da Sensibilidade e do Conhecimento, bem como a proposição da Espiral, podem ser acessados na página inicial deste portal. Esses princípios são assumidos como base deste projeto e alimentam os acordos de gestão das atividades durante sua duração.



aprender com a cidade, aprender na cidade

NÚCLEO DE ESTUDOS DA PAISAGEM - FAU USP